19/11/2014

Thug Love - Capítulo 34 - Fully delivered



"Algumas coisas são apenas inesperada"

POV Kylie

Não, não podia ser, não. Porra, não! Não podia ser ele, mas eu conhecia o seu toque, mas achei que poderia ser um blefe meu, mas não, era ele, realmente era ele. Estremeci quando escutei sussurrando em meu ouvido, por mais que a música seja ensurdecedora, eu pode lhe escutar perfeitamente "Achei você princesa", isso não podia estar acontecendo. Eu fiz de tudo para me esconder, fiz de tudo para me afastar e da noite para o dia, o encontro dentro de uma boate. Será que esse tempo todo ele sabia onde eu estava? Será que ele estava me perseguindo? Deixa de ser tola Kylie, ele não perderia o seu precioso tempo para procurar ou perseguir você. Eu não queria me virar para encarar o seu rosto, não mesmo, todos aquelas sensações eu iria sentir ao olhar seu olhos; pernas bambas, borboletas no estomago e a falta de controle sobre mim mesma. Mas foi em vão, ele me virou bruscamente para encara-lo e colocou nossos corpos. Deus como ele estava mais lindo do que já é.

- Finalmente Kyky!

- Como me achou aqui?

- Destino quem sabe?

- Poupe-me Justin, destino?

- É claro! Não acredita nessas porras todas?

- Claro que não, o que faz aqui? -Kylie, você é burra ou oque? É claro que ele veio aqui pra vadiar retardada, como eu sou imbecil.

- Meio óbvio, não?

- Olha eu vou te ped...

Ele não me deixou terminar de falar e me atacou com os lábios, que saudades dos seus beijos, que saudades de sentir essa sensação novamente. Ainda estavamos apenas dando um longo selinho, mas logo ele pediu passagem e eu cedi. Podem me chamar de burra, eu sei mas o cara em que eu sou completamente apaixonada estava aqui, pedindo passagem para um beijo, um beijo em que eu não tenho a meses. Suas mãos foram para minha bunda enquanto eu estava com as minhas pousadas em sua nuca arranhando levemente. Logo o nosso beijo começou a ficar mais quente e  as coisas estavam indo para o outro lado. Soltei um gemido assim que Justin sugou a minha língua e encerrou o beijo com um selinho.

-Vem comigo.

Ele segurou em minha mão e saiu me puxando no meio daquela multidão, Justin parou conversou com um cara que eu não faço a mínima ideia de quem seja, que o mesmo lhe entregou uma chave. Subimos em direção a uma escada que tinha ali que eu ainda não tinha reparado na sua existência. Subimos, havia vários portas ali, Justin abriu uma delas e entramos, era um escritório. Eu sabia o que ele queria, mas eu não iria transar com ele de cara assim. Se eu fugi, era para não termos mais qualquer tipo de contato, eu errei sei que errei lhe dando aquele beijo lá em baixo, mas isso não irá se repetir. Assim que entramos caminhei em centro do escritório enquanto ele terminava de trancar a porta.

- Olha, se você esta achando que eu vim aqui para transar com você, você está completamente enganado. 

- Ah é? Então por que aceitou me acompanhar se já sabia o que eu queria? - ele disse caminhando em minha direção. Merda, nem eu mesma sabia o por que.

- Porque...porque eu queria conversar com você. - disse completamente perdida.

- Ah sim conversar. -ele disse parando em minha frente e me puxando pela cintura para ele. Não Justin, não faça isso merda!

- Ju..Justin me largue por favor! -péssima hora para gaguejar.

- Por que esta gaguejando Kylie? Ah alguma coisa de errado? Vamos apenas conversar como você disse.

- Justin, eu te peço me largue.

Ele colocou suas mãos em minha nuca e me puxou para um beijo, no início eu tentei recusar, coloquei minhas mãos em seu peito e tentei o empurrar mas foi em vão. Com uma mão em minha nuca e a outra em minhas mãos ele foi me empurrando em direção ao sofá. Tudo o que eu havia falado estava por água abaixo, eu estava completamente entregue, havia me entregado, seu beijo tinha um efeito completamente surpreendente sobre mim. Comecei a retribui aos seus beijos e aos poucos ele foi soltando as minhas mãos, coloquei as mesmas em sua nuca o puxando para minha. Nosso beijo era um beijo de saudade misturado com o de desejo, e por minha parte um pouco de paixão, sua língua explorava a minha boca, logo ele sugou a minha língua e gemi. Ele me jogou no sofá e logo estava em cima de mim, desceu seus beijos para o meu pescoço e começou uma série de beijos, mordidas e logo assim que dava uma mordida, passava sua língua por cima enquanto eu dava leve gemidos. Levei minhas mãos na barra de sua camisa e a tirei passando minhas unhas em suas costas. Suas mãos estavam inquietas em minha costas.

- Onde abre essa merda? -ele disse já impaciente soltei um risinho fraco.

- Do lado.

Logo suas mãos foram para a minha cintura e eu sentir o feixe do meu vestido ser aberto. Ele logo se livrou do mesmo e começou a descer seus beijos para o meu busto, Justin deu uma série de beijos ali, arqueei as minhas costas e logo ele liberou o meu sutiã, Justin foi descendo os seus beijos em direção ao meu seio direito e logo passou sua língua em meu mamilo o deixando rígido, começo uma série de sucções, ele literalmente estava me mamando, eu fazia de tudo para não gemer mas estava ficando difícil, ele deu uma leve mordida no meu bico e fez o mesmo processo no meu seio esquerdo. Foi descendo os seus beijos para a minha barriga e parou em meu umbigo colocando sua língua ali e retirou a minha calcinha. Desceu seus beijos para a minha virilha e logo sua língua já estava em meu pontinho de prazer, Justin dava pinceladas e logo soltei um gemido, não consegui segurar, ele me penetrou um dedo e continuou com a sua língua onde estava, logo ele me penetrou o segundo e começou a move-los dentro de mim e um movimento de vai e vem. Coloquei as minha mão em sua cabeça o emburrando para mim, ele não podia parar não agora. Estava quase lá, Justin percebeu e aumentou o ritmo de seus dedos e de sua língua. Me libertei em seus dedos gemendo, ele desceu  sua boca e logo sugou todo o meu líquido. 

Justin foi subindo seus beijos e sussurrou em meu ouvido.

-Deliciosa.

Justin se levantou tirando sua calça e sua cueca, retirando de sua carteira um pacote de camisinha, ele logo a abriu e colocou em seu membro ereto e se deitou por cima de mim me penetrando. Mordi meus lábios reprimindo um gemido e logo ele começou a entocar com força. Justin dava forte bombadas, a música no escritório era abafada, e o único som que ali havia era o de nossos corpos se chocando um no outro. Justin se debruçou por cima de mim e disse com uma voz mais rouca do que o normal.

-Geme pro papai, geme. -Ele retirou seu membro lentamente de dentro de mim e me penetrou com força. Não dava para segurar, não mais.

- Ah...Justin!

- Isso..geme o nome do papai. 

Ele continuou com os mesmo movimentos por algum tempo, logo o emburrei e ele se sentou no sofá, me sentei em seu colo penetrando seu membro em mim e logo comecei a rebolar em seu colo e suas mão pousaram em minha cintura me ajudando com os movimentos.

- Isso Kylie... assim. -ele gemeu.

Era a melhor coisa poder lhe dar prazer, poder ouvi-lo gemendo o meu nome. Estávamos quase lá, aumentei o ritmo e logo minha vagina se contraiu e minhas pernas bambearam, meu líquido desceu queimando sobre o seu membro. Não parei com os movimentos, por mais exausta que eu estava. Logo Justin chegou ao seu limite também. Afundei minha cabeça em seu pescoço sentido o seu cheiro, ele estava suado mas ainda podia sentir o cheiro do seu perfume. Ele rodeou seus braços em minha cintura e ficamos assim por um longo tempo, calados e com o seu membro ainda dentro de mim. Então ele logo abre a boca quebrando o silêncio.

- Estava com saudades.



~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Continua?

Me desculpem não ter postado ontem, é que tive que comprar um tanto de coisa e fazer um tanto de coisa para a feira gastronômica da minha escola.  
Me superei com esse capítulo, tentei dar o meu melhor, com o tempo acho que vou me aprimorando com os capítulos HOT. Espero que tenham realmente gostado.

Como eu disse na medida em que os comentários forem aumentando eu vou postando capítulos maiores e mais vezes na semana.

Não se esqueçam de VOTAR no Justin com a tag :  Justin Bieber em todos os seus tweets no twitter.

COMENTEM O QUE ESTÃO ACHANDO, É IMPORTANTE PARA MIM. COMENTEM O QUE ACHARAM DO CAPÍTULO POR FAVOR AMORES. 
ATÉ SÁBADO ♥











15/11/2014

Thug Love - Capítulo 33 - Princess



BOA LEITURA

Pov Kylie

Eu conhecia Anny a pouco tempo, mas já tinha uma grande confiança naquela garota, não sabia muito sobre seu passado, isso não era uma coisa muito agradável de se perguntar a uma pessoa. 
No dia seguinte acordamos cedo e logo fomos trabalhar. Hoje era sexta-feira e Anny havia marcado de sair com seus amigos e queria que eu fosse junto, eu sabia que teria segundas intenções, sabia que ela queria me apresentar à algum garoto. Eu não estava nem um pouco afim de ir, não mesmo. Uma que não estava no pique para curtição e outra que não estava afim de ficar com ninguém, Anny vivia me dizendo que eu precisava seguir a minha vida. Mas eu estou seguindo a minha vida, olha onde estou agora? Isso é seguir em frente. Mas para ela não, eu deveria ficar com outra pessoa, eu não via nenhuma necessidade disso. 

- Kylie eu estou falando sério, se você não desce em 15 minutos, eu vou ficar tocando o interfone até você não aguentar mais -eu sabia muito bem que ela seria mesmo capaz de fazer isso.

-Ok, estou descendo mas já vou lhe avisando que não adiantar me jogar pra cima de algum garoto que eu não irei pegar ninguém. -escutei ela bufar e murmurar um "tudo bem";  vencida pelo cansaço, comecei a me arrumar. Coloquei um vestido, dei uma ajeitada no cabelo, coloquei meus acessórios, calcei um salto e logo passei o perfume. Estava pronta, Anny não parava de te tocar o interfone como havia dito, se eu não descesse em quinze minutos ela não pararia, fazia vinte e cinco minutos em que eu estava me arrumando, nunca me arrumei tao rápido na minha vida. Desci as escadas rapidamente e logo a avistei no portão. 

- Finalmente.
Pov Justin 

Jeremy nesses últimos tempos anda quieto demais e isso está me preocupando, sabia que ele estava aprontado alguma, com toda a certeza estava tramando algo para cima de mim. Mais eu já estava planejando algo bem grande para cima daquele velho. Eu e os caras estávamos indo para Califórnia cobrar uma dívida de um filha da puta, Marlon traficantezinho de merda havia pego uma boa quantia de droga comigo e não havia pago, portanto pagaria com a própria vida.

-O jatinho já está pronto. -disse Chaz entrando dentro do meu escritório.

-Tudo bem, podem ir indo só vou pegar minha mala no meu quarto -ele nada respondeu, saiu fechando a porta, saí logo atrás dele caminhando em direção ao meu quarto, ajeitei meu cabelo em frente ao espelho e logo peguei a minha mala, era pequena, o máximo que ficariamos lá seria três dias. Desci as escadas e não havia ninguém na sala, com certeza haviam ido para o local onde estava o meu jatinho. Fui em direção a garagem e escolhi minha ferrari branca e logo já estava correndo pelas ruas. Cheguei ao local onde estava o jatinho e logo adentrei dentro dele, Ryan e Chaz já estavam dentro dele, os cumprimentei apenas com um maneio da cabeça e me sentei em uma poltrona mais afastada, coloquei meus fones e logo decolamos. 

Fazia tempos em que não vinha, muito tempo mesmo, depois que os meus negócios evoluíram pra caramba e cheguei onde cheguei, minha vida ficou girando em torno de Los Angeles. Assim que pousamos os poucos capangas que mandei me acompanharem já estavam a minha espera junto com o carro que eu havia alugado, entramos no mesmo e logo estávamos a caminho do hotel, deixaríamos apenas nossa mala e em uma hora iriamos atrás de Marlon. Entrei em minha suíte presidencial, tomei um banho e logo pedi minha comida, carreguei um e coloquei na cintura e logo sai do quarto dando de cara com Ryan e Chaz. 

Descemos para o Hall e fomos para a rua onde o havia parado o carro. Não vi necessidade de alugar três carros se ficaríamos nem três dias. Havia apenas um carro com os meus capangas também, creio que aquele  filho da puta não faria nada demais. Chaz já havia conseguido o endereço de onde Marlon se localizava. Dirigi até lá e me surpreendi ao ver o qual nojento, havia pessoas jogadas e deitadas na calças de tão chapadas e bêbadas, pessoas se drogavam ali sem ao menos importar se alguem estavam a observando. Paramos o carro na esquina, meus seguranças ficaram um em cada canto da rua, apenas para garantir que nada acontece, algum movimentos suspeito, eles poderiam começar a atirar, fomos caminhando a pé, na medida em que caminhávamos, as pessoas que ali se encontravam nós olhavam como se fossemos algum tipo de ET, os esbugalhados, alguns até chegaram a se levantar para poder nos olhar. Avistei um cara cheio de cordão de prata que eu tinha certeza que de prata não tinha nada,parecia que ele que tomava conta da 'boca' do lugar e com certeza avisaria ao seu chefe que eu estava ali.

-Eai gente fina. -ele disse estendendo sua mão para cumprimentar, apenas olhei para sua mão e ele logo a recolheu sem graça.

- Quero falar com o teu patrão, diga que o Bieber está a sua espera.

Ele virou as costas e logo entrou dentro de uma casa que estava caindo aos pedaços e em menos de dez minutos voltou novamente, dessa vez, sem qualquer tipo de gracinha, disse que poderíamos entrar, fomos ate a casa, não era exatamente uma casa, havia apenas dois cômodos, uma sala, que era um suposto escritório e ao lado havia uma porta aberta, era o banheiro. A iluminação era pouca e a sala cheirava muito mofo, havia uma mesa comida por alguns cupins e uma cadeira onde Marlon estava sentado, nos aproximamos da mesa e ficamos em pé a sua frente. 

-É uma honra lhe ter aqui Bieber.

-Belo escritório -disse com ironia- mas não vamos ser tão formais, você sabe tanto quanto eu o motivo da minha vinda aqui.

-Então...

- Sem enrolação Marlon, eu só vou perguntar uma vez, cadê a minha grana? -disse já alterando um pouco a voz.

-Eu ainda não tenho a grana, mas pode ficar tranq... -não deixei ele terminar de falar, eu vim aqui atrás da minha grana e não voltaria de mãos abanando, logo saquei a minha arma fazendo ele arregalar os olhos e logo acertei um tiro em cheio no meio de sua testa.

-Eu não vim aqui atoa filho da puta. 

Assim que abri a porta daquele "escritório" as pessoas do lado de fora da rua estavam com os olhos arregalados devido ao barulho, passamos pelo mesmo cara que vimos quando chegamos e Ryan lhe deu um tiro na nuca, logo aquelas pessoas que estavam ali começaram a correr.

-Bela mira!

Saímos dali e fomos para o hotel tomar um banho, durante o trajeto combinados de irmos a uma boate da cidade.


Pov Kylie 


Chegamos na boate e não precisamos de enfrentar fila, o amigo de Anny conhecia o cara da segurança e já tinha deixado o nosso nome na lista. Entramos e lá dentro lotado, imagina o quanto irá lotar ainda mais com o tamanho da fila de la de fora. Anny já saiu me arrastando em direção ao bar para pegarmos uma bebida.

- Duas tequilas. -logo o barman trouxe o seu pedido e assim que terminamos de virar as mesmas, ela saiu me puxando em direção a multidão e logo começar a rebolar de acordo com a música.


Pov Justin

Cada um foi para o seu quarto se arrumar, tomei um banho e coloquei uma calça branca com a minha cueca vermelha aparecendo e uma camisa branca, arrumei o meu topete, tomei mais um banho de perfume e coloquei as minhas correntes. Sentei na cama mexendo no meu celular esperando os caras vim me chamar. Em menos de dez minutos ele tocaram no quarto e saímos em direção a tal boate. 

Assim que chegamos havia uma fila enorme, qual é? Eu sou o Justin Bieber não preciso enfrentar fila nenhuma, Chaz foi caminhando na frente e conversou alguma coisa com o segurança que logo o olhou com um olhar espantando e liberou a nossa entrada. Caminhamos em direção a área vip e já fui pegando um copo de whisky. Me sentei no sofá relaxando vendo aquelas bundas enormes andando pra lá e pra cá ali na minha frente. Não tinha bebido muito, algo estava me incomodando, não sei, não estava a vontade aqui, por mais que as vadias sejam gostosas e estavam sentadas no meu colo, bati na perna delas e logo elas trataram meio de se levantar. Fui em direção a grade da área vip e fiquei ali com o meu copo olhando o movimento de lá de baixo, logo uma morena me chamou a atenção no meio da multidão. Aquele corpo, aquela bunda, aquele cabelo, era ela, eu tinha certeza. Logo ela jogou a cabeça e os braços para o alto e eu pude ter um pouco mais ta visão do seu rosto, era ela. Depois de ter passado meses a procurando ela estava ali, tão perto de mim.

Deixei meu copo em qualquer lugar e corri em direção a escada, fui esbarrando em um tanto de gente e logo a avistei, coloquei as mãos em sua cintura e a encoxei, ela ainda não tinha me visto, comecei a dançar com ela de acordo com a música e cheguei mais próximo do seu ouvido sussurrando.

-Achei você princesa!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Continua?

Bom agora postarei toda terça e sexta-feira, caso eu não poste na sexta, posto nos sábados. De acordo quando os comentários forem aumentando, eu aumento a quantidade de capítulos por semana e aumento o tamanho deles.


POR FAVOR, COMENTEM O QUE ESTÃO ACHANDO, É IMPORTANTE PARA MIM ♥ 
ATÉ LOGO!

10/11/2014

Débora aqui!

Oi meninas, tem um bom tempo que não apareço por aqui ne? E aí, estão gostando da samara? Espero que sim, ela escreve muito bem, tive que parar de fazer a ib, não tenho tempo pra fazer, não agora, vou fazer 18 anos e as responsabilidades começaram a vir, as coisas eram mais fácis quando eu tinha 14 anos, já se passaram 4 anos desse blog que me trouxe as melhores coisas da vida, conheci garotas incríveis, minha leitoras, fiz amizade e algumas viraram grandes amigas, não me despedi de vocês, então vim aqui perdir desculpas por todas as horas de espera e as confusões, obrigado quando esteve comigo desde o começo, sei que tem muitas aqui porque falam comigo, e me apoiaram, vocês sempre foram incríveis, algum dia eu pretendo escrever de novo, quem sabe? Não sabia que nos 18 anos iam ser tantas coisas assim, sabia que um dia iria ter que parar de escrever e esse dia infelizmente chegou, colo já disse, ainda penso em escrever uma nova fic, eu amo isso, amo vocês!!!!
Sei que tem algumas pessoas pessoas que acham que eu queria apenas fama, mas não é isso, eu sempre me importei, mas chegou uma certa hora que não estava dando mais, eu já estou entrando na fase adulta, está difícil pra mim, mas pra não terminar com a fic no meio, emprestei o blog pra samara continuar a fic, desculpa novamente.

Beijos da "debs"!!!




25/10/2014

Thug Love 32

Leiam o recado no final.

Nem eu tinha entendido o porque de ter feito aquilo. Anny ficou me olhando com um ponto de interrogação no rosto.  Nem eu tinha explicações para a minha atitude, ela sabia que eu não iria comentar nada. Ela foi em direção ao banheiro, tomou seu banho e logo deitamos para dormir, amanha seria um longo dia. Na verdade deitamos para dormir, mas isso não  significava que eu dormiria, fiquei a noite em claro pensando se aquele vagabundo estava bem  e me achando uma tremenda idiota por estar me preocupando com alguém que esta pouco se fudendo para mim.

POV Justin

Nosso assalto tinha sido um sucesso, nenhum rastro deixado para trás. Assim que eu gosto. Estávamos no galpão separando o dinheiro para nós três, havíamos conseguido uma quantia boa dessa vez. Muita coisa mudou nesses últimos meses dês de que a Kylie sumiu. Os meninos não moravam mais comigo, cada um comprou sua casa, estávamos brigando muito então chegamos a um acordo, cada um ficaria no seu canto e quando fosse preciso fazer alguma reunião nos reuniríamos na minha casa. Minha relação com Chaz não é uma das melhores ultimamente; tivemos uma briga feia quando chegamos ao apartamento da Jessie e a Kylie não estava lá, ele me culpou pelo seu sumiço, hoje em dia conversamos só o necessário. Jessie e Christian assumiram definitivamente o namoro, eu não poderia fazer nada. É claro que eu morri de ciúmes, mas tinha que entender que ela era apenas minha irmã, tivemos um caso, tivemos mas hoje entendo que todo o amor que eu dizia sentir por ela, é amor de irmão.

 –Acabamos por aqui hoje, ainda bem que ocorreu tudo do jeito que planejamos.

–Te vejo amanhã irmão? –perguntou Ryan.

–Claro, precisamos achar ela ainda.

–Pensei que já tivesse desistido de procurá-la. –Chaz como sempre alfinetando.

–Vejo vocês amanhã, na minha casa as dez.

Ignorei completamente Chaz e sai daquele galpão, entrando no meu carro colocando meu saco de dinheiro no banco de trás e pegando uma estrada de terra até chegar no asfalto. Cheguei na minha casa exausto, fui para o escritório colocando o dinheiro no cofre. Tranquei o mesmo e logo subi para o meu quarto. Tomei um banho e me deitei na cama, essa casa estava tão vazia ultimamente, não estou falando só porque os meninos foram embora e sim porque ela não estava aqui. É Kylie, você realmente esta me fazendo uma falta tremenda. Coloquei minhas mão atrás da minha cabeça me lembrando daquele maldito dia.

Flash Back on

Depois de ter falado tudo aquilo com a Kylie, ela entrou para dentro do banheiro ligando o chuveiro, hoje ela havia marcado de ir ao Shopping com a Jessie. Deixei uma boa quantia de dinheiro que daria para comprar bastante coisas em cima da cama e sair dali, passei pela cozinha e todos estavam tomando café, sem dar bom dia para alguém peguei uma jarra de suco que estava sobre a mesa, coloquei  um pouco de suco para mim e saí de casa. Tinha que pensar, minha cabeça estava a mil. Jeremy estava aqui; Jessie esta pegando o Christian; Kylie esta confundido minha cabeça totalmente. Sabia que aqui tinha uma pista de skate. Dirigir ate lá, em frente a pista havia  uma loja que vendia skates, comprei um e passei a minha tarde toda ali. Me distraindo.
Cheguei em casa por volta de umas sete e meia, assim que entrei no apartamento todos me olharam com uma cara de espanto, como se tivesse acontecido algo. Kylie não estava no meio deles, com certeza deveria estar no quarto emburrada.

–Que cara é essa? Eu hein, parece até que morreu alguém.

–Justin...

 –Como foi o dia de compras com a Kylie, Jess? Em falar nisso por que ela não esta aqui no meio de vocês?

–É que... –odiava quando Jessie me enrolava para falar alguma coisa. Todos estavam em silêncio com aquelas caras de bocós.

–Desembucha logo porra, eu to morto. Quero tomar um banho e dormir.

– É que aconteceu uma coisa.

–Que coisa?

–Acho melhor você ver com os seus próprios olhos. –ela se levantou e caminhou em direção ao quarto que eu estava com a Kylie, essa porra ta muito estranha. Entramos no quarto e não havia ninguém, a porta da suíte estava aberta e a luz apagada, não havia barulho algum de chuveiro. As únicas malas que havia dentro do quarto era minha, aberta e bagunçada do jeito que eu tinha deixado antes de sair, mas faltava as malas dela, faltava ela. Não podia ser, não, não mesmo.

–Onde ela esta? KYLIE?

–Justin ...

–Eu vou perguntar apenas uma vez onde ela está?

–Nós são sabemos.

– COMO ASSIM NÃO SABEM PORRA? ENTAVAM TODOS AQUI. VOCÊ IRIA HOJE MESMO AO SHOPPING COM ELA, COMO NÃO SABE ONDE ELA ESTÁ? –disse apontando o dedo para Jessie, isso era impossível, ela não podia ter sumido assim, ela não podia ter me deixado, ela era a minha refém caralho. Não tão refém assim, mas mesmo assim porra. Ela não podia ter feito isso comigo, não mesmo.

– Eu não me lembrava que tinha marcado de sair com ela hoje, eu e os meninos fomos para o parque e nem nos demos conta dela, ela estava tão quieta que jurava que ela já tinha saído para algum lugar. –Jessie falava com tanta calma que isso estava me irritando, como ela poderia agir assim em meio a uma situação dessas? Ela deveria estar preocupada com a amiga. 

–ISSO NÃO PODE ESTÁ ACONTECENDO PORRA! –peguei um enfeite que ficava em cima do criado-mudo e taquei na parede, minha vontade era de quebrar tudo que eu via pela frente. Ela não poderia ter ido muito longe. Peguei a chave do carro que eu havia jogado em cima da cama e sai em disparada disposto a achá-la, mas fui impedido por Chaz.

–A CULPA É COMPLETAMENTE SUA! SE ELA SAIU POR ESSA PORTA DISPOSTA A IR EMBORA, FOI POR TUDO O QUE VOCÊ JÁ FEZ COM ELA. ELA JÁ ESTAVA CANSADA DE VOCÊ, CANSADA DE TUDO O QUE VOCÊ JÁ FEZ PRA ELA, CANSADA DAS SUAS MIGALHAS, CANSADA DE CORRER ATRÁS DE QUEM NÃO ESTAVA NEM AI PRA ELA. –ele  gritava se levantando do sofá e me empurrando para trás.

–EI QUAL É A TUA?- disse o empurrando de volta- TA COM DOR DE COTOVELO É FILHO DA PUTA? TA SE DOENDO TODO PORQUE ELA PREFERIA A MIM DO QUE VOCÊ? SE FODE CHAZ. VAI VIVER A SUA VIDA QUE DA MINHA CUIDO EU, A KYLIE É MINHA E QUEM É VOCÊ PARA FALAR DO JEITO QUE EU TRATAVA ELA SEU ARROMBADO.

–BABACA DE MERDA. –Me seguei pelo ódio e fui com tudo para cima dele, quem ele pensa que é pra falar assim comigo? Conseguir acertar apenas um soco em seu olho, fui impedido por Ryan que me segurava.

– ME SOLTA PORRA, EU VOU ACABAR COM ESSE DESGRAÇADO.

– A VERDADE DOÍ NÃO É BIEBER?

–Parem vocês dois! –Jessie bancou a histérica e ficou entre nos dois. Respirei fundo, contei de um a dez, minha raiva não tinha passado mas eu tinha que procurar a Kylie. Bati minha mão no braço do Ryan, em sinal de que ele poderia me soltar, ele foi afrouxando seu braço aos poucos. Sem falar mais nada com ninguém caminhei em direção a porta e sai dali. Eu iria achar ela, eu tenho certeza.
Naquela noite, fiquei rodando a cidade inteira a sua procura, mas nada. Assim que voltei para o apartamento anunciei a todos que iríamos embora, ninguém abriu a boca. Fomos embora na tarde do dia seguinte, Jessie e Christian nos levou ate o aeroporto. Eu não falava com ninguém. Minha cabeça estava em outro mundo, eu só pensava em uma coisa. Eu precisava encontra – lá.

Flash Back Off

E vem sendo assim dês de sempre, eu a procurava praticamente todos os dias da semana com a ajuda dos meninos, mas nunca achávamos uma pista se quer. Mas eu não havia perdido as minhas esperanças, eu tinha que encontrá-la, alguma coisa dentro de mim gritava isso. Eu sei o qual ela precisa de mim, mas acho que ela não faz ideia a tamanha falta que ela me faz. Eu odiava sentir isso, odiava sentir a necessidade de ter alguém ao meu lado. Em meio aos meus pensamentos acabei adormecendo, pensando nela, novamente.




05/10/2014

Thug Love 31

                       
Fiz tudo o que foi preciso para poder alugar um quarto por alguns dias. Amanhã mesmo procuraria algum emprego, eu vou tentar seguir minha vida. Sem Justin Bieber me perturbando. Eu sei que vou sentir muita falta das amizades que eu fiz, principalmente a de Chaz, do Justin também, mas eu não conseguiria viver mais com aquilo, não conseguiria dormir com um cara sabendo que ele esta pensando em outra, não conseguiria dormir com o cara que matou o meu filho, não conseguiria dormir com um cara que só mente pra mim. Eu simplesmente estava esgotada disso tudo.
Assim que entrei no tal quarto que eu iria ficar por algum tempo, havia uma cama de casal, um banheiro pequeno a direita, uma televisão na parede em frente a cama, um frigobar e um guarda-roupas´à minha esquerda, não era nada luxuoso mas era confortável. Coloquei minha mala em um canto e fui tomar meu banho, amanhã será um longo dia. Me despi e liguei o chuveiro entrando debaixo do mesmo dando um choque em meu corpo. Me sentei no chão e deixei com que a água caísse no meu corpo e eu pudesse relaxar. Eu realmente fui bastante corajosa em fazer tudo que eu fiz em menos de 24 horas, olha onde eu estou. Em um lugar desconhecido tentando recomeçar a minha vida, sendo que a horas atras estava escutando o cara que eu amo dizer mentiras e mais mentiras para mim. 
Terminei o banho e fui procurar na mala algo para poder vestir, vesti um pijama folgado e me deitei na cama, liguei a tv e se passava um filme, comecei a ver mas não conseguia prestar muita atenção, acabei pegando no sono. 
1 mês e 5 dias depois
Bom, hoje completa exatamente 1 mês em que consegui um emprego em uma confeitaria, eu estou completamente apaixonada por aqui, continuo morando no mesmo local mas em breve com a ajuda da minha colega de trabalho, Anny,  iremos alugar um apartamento juntas. Parece muito cedo para ir morarmos juntas em apenas um mês de convivência mas realmente nós tínhamos uma amizade fora do normal, parecíamos que a gente se conhecia a anos. Na confeitaria não trabalhava muitas pessoas, eu e Anny eramos atendentes, Matt  ficava no caixa e Jane e Jack eram os confeiteiros e os donos. Hoje eu receberia o meu pagamento digamos que era bom, com certeza irá dar para o aluguel e comprar algumas coisas. Ainda penso muito no Justin, me sinto uma idiota por isso mas não posso evitar. Nunca mais tive notícias dele.
- Anda Anny, vamos logo temos que passar no shopping. -apressei Anny que sempre demorava a sair lotando seus cílios de rímel, ela tinha essa mania, sempre queria destacar os olhos já que os mesmos eram verdes.
- Já estou indo calma e afinal, não aguento mais ver você sem celular, qual ser humano não tem um celular? -ela disse guardando suas coisas na bolsa.
- Bom, os mendigos da rua, várias pessoas e eu! 
- Você não estará mas nessa sua listinha, iremos resolver esse probleminha agora.
- Anny para, você sabe que ainda não tenho dinheiro o suficiente, tenho que pagar o aluguel do quarto e comprar algumas roupas para mim. -não daria para andar apenas com as mesmas roupas que eu comprei daquela vez com o Justin, e olha que eu não tinha trago nem um terço delas, usava apenas as mesmas roupas que levei na minha mala para a viagem. Empurrei a porta de vidro para que ela pudesse sair e logo saí atrás dela.
- Não seja por isso, irei te ajudar. 
- Que tipo de amiga é você? Você me conhece a menos de um mês já está me ajudando a comprar um celular? Você não é normal.
- Isso é questão de precisão querida, pense bem. Você acha mesmo que vamos continuar nos comunicamos via telepatia para sempre? 
- Anny é sério, eu não posso aceitar, as coisas aqui são caras demais ainda mais um celular, não nem pense nisso, deixe para o mês que vem, eu posso economizar esse dinheiro e guardar até o próximo pagamento e ai sim eu compro um celular. 
- Eu já disse Kylie, não adianta você sabe como eu sou, se eu estou falando que eu vou te dar um celular é porque eu vou. 
Anny era do tipo de garota que se ela colocar uma coisa na cabeça não a ninguém nesse mundo que consegue tirar. Ela já trabalhava na confeitaria a um ano e sempre foi a queridinha dos donos, mas nunca recebeu nenhum benefício por isso segundo ela. Não adiantaria discutir com ela, então mudamos de assunto e fomos conversando sobre coisa aleatórias até o ponto de ônibus. Ficamos ali nem dez minutos, logo o ônibus chegou.
Assim que chegamos no shopping a Anny não parava de tagarelar na minha cabeça, ela comentava de todos os manequins que tinha nas vitrines. Entramos em uma loja de peças íntimas e compramos alguns sutiãs e calcinhas. Depois fomos em uma loja de jeans, comprei uma calça e um short, Anny comprou o dobro. Andamos mais um pouco e compramos algumas regatas e por fim fomos na loja de eletrônicos, Anny não deixou que eu entrasse, me fez ficar esperando sentada do lado de fora da loja. Ela demorou algumas minutos, minutos que pareciam mais horas e finalmente vi ela andando em minha direção com uma sacola escondida atrás dela. Não posso negar, estava morrendo de curiosidade, não é todos os dias em que ganhamos um celular de uma amiga.
- Feche os olhos. -Ela pediu assim que chegou mais perto de mim.
- Não, por favor. Estou curiosa.
- Anda Kylie feche logo a porra dos olhos.
- Ok, rainha da grosseria. -Ela apontou o dedo do meio pra mim e logo tampei os meus olhos.
- Eu vou contar de um até três e ai você abre. -Escutei ela mexer nas sacola e começou sua contagem, antes dela terminar de falar os três eu já abri os olhos.
- Surpresa! -Revirei os olhos e logo tomei o embrulho da sua mão, era um celular lindo, um modelo moderno, era simplesmente lindo, apaixonante.
- Isso deve ter custado uma fortuna Anny.
- Fodas, eu que estou de dando, eu que paguei então não importa.
- Eu não sei como te agradecer. -disse lhe dando um abraço de urso.
- Eu sei, indo comigo até a praça de alimentação porque eu estou faminta.
- Me diga uma novidade, quando você não esta?
Fomos até a praça de alimentação, entramos em um restaurante de comida japonesa e fizemos os nossos pedidos. Não demorou quase nada, comemos e não passamos mas em nenhuma loja , resolvemos dividir um táxi e fomos embora.
- Dorme aqui hoje, já esta tarde para você ir embora sozinha, você dorme na cama comigo contando que você não ronque tudo bem. -Já era quase dez da noite, e seria perigoso para ela ir embora sozinha, ela morava a quase seis quarteirões da minha "casa".
- Jura que não vou incomodar? 
- Anny pelo amor de Deus que pergunta mais idiota, anda entre. 
Ela não reclamou, por pouco tempo de convivência eu já a conhecia o suficiente, isso tudo era charme. Entramos e colocamos nossas compras em um cantinho no quarto.
- Você vai tomar banho primeiro ou posso ir?
- Vai você, vou me esparramar nessa cama primeiro. -ela disse. Dei uma risada e entrei para dentro do banheiro. Tomei um banho não tão demorado e saí.
-Deixei uma toalha para você em cima da bancada e o pijama assim que você acabar me chama que vou te entregar um. -A televisão estava ligada a programação foi interrompida por um noticiário, parecia algo importante. 
- Ok, tudo bem. -ela continuou na mesma posição que estava. Comecei a prestar atenção no plantão que havia dado na televisão.
"Boa noite, interrompemos sua programação para anunciar o assalto ao banco central de Los Angeles, três homem encapuzados foram vistos dando fuga em carros de luxos, durante a perseguição houve troca de tiros, o crime foi ocorrido com perfeição e durante a troca de seguranças do banco, não se tem nenhuma suspeita, a polícia de Los..."
Não conseguir terminar de escutar o que aquela mulher falava, Anny estava com o controle na mão, tomei o mesmo dela e desliguei a tv.
- O que foi isso? -ela perguntou não entendendo minha atitude.
- É ele.
- Ele quem? Você esta ficando doida?
- Eu tenho certeza, tenho certeza que é ele.
- Mas que porra Kylie, ele quem?
- O Justin.

30/09/2014

Thug Love 30 - New Life

                                    

ASSIM QUE ACABAREM DE LER ESSE CAPÍTULO, LEIAM O RECADO MUITO MUITO MAS MUITO MESMO IMPORTANTE NO FINAL DO CAPÍTULO. BOA LEITURA! 

           Dessa vez eu não acreditaria nas palavras de Justin, não cairia na sua lábia, eu não seria uma bobinha, não desta vez. Eu sabia, sabia muito bem que ele só estava me procurando porque Jessie tinha o rejeitado, porque ela estava seguindo a sua vida. Essa vida não era para mim, não irei ficar correndo atrás de quem já me fez tanto mal e esta pouco se importando comigo. Sei muito bem que para ele não passo do seu brinquedinho sexual no qual ele usa a hora em que ele quer. Eu cansei, cansei de não passar de um nada para ele. A partir de hoje estou me livrando de Justin Bieber.
             Já era quase três horas da tarde e eu ainda não havia saído do quarto, depois que Justin tinha falado belas palavras comigo, achando que eu cairia na sua novamente, eu nada respondi e entrei para dentro do banheiro, tomei meu banho e quando voltei ele não estava mais no quarto. Tinha apenas um bolo de dinheiro em cima da cama. Como eu havia reclamado de roupas deduzi que seria dinheiro para eu poder ir ao shopping com a Jessie. Ninguém havia vindo me procurar a casa estava silenciosa demais, já era de se esperar. Quem eu era no meio deles? Ninguém.
         Comecei a arrumar minhas malas, elas não estavam bagunçadas afinal, chegamos ontem então não tive tempo para desarruma-la totalmente. Minha decisão estava tomada, eu iria embora. Ele sempre me pedia isso, sempre me jogou na cara o qual insignificante eu era em sua vida, já me magoou de forma extraordinárias, me fez perder o meu próprio filho, foi o assassino do seu próprio filho. Eu não sabia para onde iria, tinha apenas o dinheiro que ele havia me dado para poder ir ao shopping, era uma quantia boa, dava para uma passagem e pagar alguns dias em um albergue qualquer. Deixei minha mala atrás da porta e saí do quarto para ver se havia alguém em casa. Como previsto não havia ninguém. 
            Corri para o quarto e peguei a mala, saí do apartamento com alívio enorme, mas não havia conseguido completamente, ainda teria que passar pela portaria. Chamei o elevador e o nervosismo começou a aparecer novamente, estava demorando demais, eles podiam chegar e dar de cara comigo com a mala nas mãos. O elevador chegou e ao ver que o mesmo estava vazio suspirei aliviada. Ultima etapa, a portaria, eu estava parecendo uma fugitiva; em partes eu era. Assim que o elevador chegou no Hall, comecei a andar tranquilamente até a saída. Quando coloquei os pés do lado de fora da calçada e ninguém havia me impedido de sair, eu me sentia completamente livre. Para minha sorte havia um táxi parado a centímetros, caminhei até o mesmo e estava livre, o taxista colocou minha mala dentro do carro e logo partimos em direção ao aeroporto. Durante o percurso eu fiquei me perguntando se Justin se importaria mesmo com o meu "sumiço", se ele se importaria com algo. Acho que não, afinal eu não passo de um nada em sua vida, nem mesmo Chaz acho que sentiria a minha falta. Deixei cair algumas lágrimas mas logo tratei de me livrar delas.
                - Chegamos -o taxista me despertou dos meus pensamentos. Paguei a corrida e ele me ajudou a descer com a mala.
               - Obrigada. 
         Comprei uma passagem para Califórnia, vocês podem até me chamarem de louca por está voltando para Los Angeles, mas eu não conhecia outro lugar, estava indo para a Califórnia uma cidade em Los Angeles. Vai dar tudo certo , eu esperto que sim.


     Dormir a viagem toda, e estava bem disposta. Assim que desci do avião já era noite não sabia exatamente quanto tempo durou o voo, como em todo aeroporto havia vários táxis na saída. Expliquei ao taxista que eu não conhecia a cidade e que precisava de um lugar para ficar. Ele disse que sabia o lugar exato onde eu poderia ficar até achar um lugar para morar.
Como esperava, ele me levou em uma espécie de albergue, me deu o endereço certo do lugar onde eu me encontrava e seu telefone caso precisasse de seus serviços novamente.

        A partir de hoje eu reconstruiria minha vida, eu teria uma vida nova! 



Oi meninas tudo bem? Então o que acharam do capítulo escrito por mim? Isso mesmo escrito por eu mesma, Samara. Para os amantes da Débora venho informar que ela não irá mais escrever Thug Love, então eu irei continua-la a partir de hoje."Ah mas a Débora não vai mais escrever IB?", pelo que eu conversei com ela, eu acho que ela não vai escrever mais por agora, ela deve começar uma nova IB mais para frente. Bom, eu espero que vocês tenham gostado meu meu primeiro capítulo da fic, esta pequeno mas foi preciso. Algumas pessoas chegaram a ler o recado que eu havia postado aqui e gerou muita coisa e muitas pessoas me xingaram então eu irei explicar direito. Eu betava os capítulos, para quem não sabe eu arrumava os erros ortográficos. Muitas pessoas chegaram me xingando falando que eu não arrumava nada que tinha capítulos com a ortografia completamente errada e tal. Mas deixa eu explicar, os únicos capítulos que eu arrumei foram os dois últimos. Se vocês não perceberam, foram apenas esses postados por mim. Os outros todos foram a Débora. Então eu arrumei apenas os DOIS últimos capítulos, apenas esses, e não mudei uma frase se quer.Bom, hoje eu sou a nova escritora de Thug Love, eu espero que vocês gostem do que eu tenho em mente para a fic. Sempre que sair capítulo novo eu irei avisar no meu twitter @ollgdobaile .Muitas surpresas vem por aí. Então é isso, conto com o apoio de vocês e espero que tenham gostado do capítulo. O que acharam da atitude surpreendedora da Kylie? 
Bom, vocês leram a minha fanfic? Constant Danger? Ela é Criminal , eu acabei de começar, e já postei o Prólogo. Leiam, comentem e favoritem no anime se vocês gostarem! O link da FIC  (AQUI)